VOCÊ ESTÁ EM: HOME / NOTÍCIAS / VÍDEOS

Região Sul possui o maior número de jovens obesos do Brasil


Por Dr. Caetano Marchesini | Publicado dia 08/09/2016 ás 03h00 - Atualizado em 21/11/2019 ás 01h33

A Região Sul concentra o maior número de jovens obesos do Brasil. De acordo com a Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar (PeNSE) 2015, divulgada no último dia 26 de agosto, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 10,2% dos jovens da Região Sul foram diagnosticados como obesos e 28,2% dos jovens apresentaram excesso de peso.

A região Sul também apresentou a proporção mais elevada de alunas do 9º ano que queriam emagrecer (36,6%).

A pesquisa foi feita com 16.608 alunos de 13 a 17 anos em todo País, de um total de 13,2 milhões de estudantes nessa faixa etária. Além de responderem a uma série de perguntas, os alunos foram medidos e pesados pelos técnicos do IBGE.  

Entre os estudantes que responderam à pesquisa, 25,6% tinham desejo de emagrecer. Além disso, 21,8% das meninas - uma em cada cinco entrevistadas - se consideraram gordas ou muito gordas e 30,3% tinham o desejo de perder peso.

Para o especialista em obesidade, cirurgião bariátrico e presidente eleito para gestão 2017-2018 da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica (SBCBM), Caetano Marchesini, os números são preocupantes.

“Os dados do IBGE alertam para a ineficácia dos programas para frear a epidemia que se tronou a obesidade infantil no Brasil”, ressalta Marchesini. Segundo ele, é cada vez maior o número de jovens que procuram alternativas para emagrecer e também de pais que levam seus filhos em busca de tratamentos para a obesidade.

A pesquisa do IBGE mostra ainda que 7,0% dos estudantes do 9º ano (184,2 mil) haviam induzido o vômito ou tomado laxantes nos últimos 30 dias, como meio de emagrecer ou de evitar ganhar peso.

O médico Caetano Marchesini explica que a bulimia é uma forma de perder peso muito difundida. “Infelizmente, com a divulgação nas mídias, a bulimia vem crescendo entre os jovens”, lamenta Marchesini. Segundo ele, ainda menos conhecida é outra forma de bulimia chamada vigorexia, que consiste no excesso de atividades físicas diariamente nas academias. “Ambas as tentativas de perder peso trazem grande prejuízo à saúde, podendo levar inclusive à paralisia, parada cardíaca e morte. É um assunto muito sério e que os pais devem estar atentos e procurar ajuda quando identificarem o problema dentro de casa”, alerta Marchesini.

A incidência de excesso e falta de peso é medida pelo Índice de Massa Corporal (IMC), obtido pela divisão do peso em quilos pela altura, em metro, ao quadrado. O resultado inferior a 18,5 aponta peso insuficiente. Entre 18,5 e 24,9 indica peso saudável. Entre 25 e 29,9 aponta excesso de peso. É considerada obesa a pessoa com IMC de 30 ou mais. No caso de crianças e adolescentes, o índice que indica normalidade ou não do peso é o escore-z do IMC e leva em conta a posição do IMC entre crianças da mesma idade e do mesmo sexo.  

Principais causas da obesidade - Marchesini diz que os vilões da obesidade entre os jovens são o sedentarismo e a alimentação inadequada

“É preciso que os pais acompanhem o que os seus filhos estão comendo. Em contrapartida, o Governo precisa de políticas públicas que alertem as famílias sobre os malefícios de alimentos processados e industrializados em excesso”, enfatiza. 

Para o ano de 2017 a Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica (SBCBM) pretende encampar debates em todo o país para reduzir o avanço da obesidade infantil. Atualmente são realizadas cerca de 70 mil cirurgias bariátricas todos os anos no Brasil para tratar a obesidade. “No momento, o Brasil não possui médicos para atender todos os pacientes que sofrem dessa epidemia que se tornou a obesidade no Brasil e no mundo”, finalizou o cirurgião Caetano Marchesini.


Resultado

SEU IMC ESTÁ ENTRE:

Menor que 17

Segundo a fórmula de Quetelet (IMC) seu peso está abaixo da normalidade. Muitas vezes é necessário complementar esta conta com um exame de bioimpedância. A bioimpedância é capaz de segmentar seu corpo calculando a quantidade de gordura e músculos. Na clínica dispomos deste exame em equipamento de última geração.

CLIQUE E VEJA MAIS

Entre 17 a 18.50

Segundo a fórmula de Quetelet (IMC) seu peso está abaixo da normalidade. Muitas vezes é necessário complementar esta conta com um exame de bioimpedância. A bioimpedância é capaz de segmentar seu corpo calculando a quantidade de gordura e músculos. Na clínica dispomos deste exame em equipamento de última geração.

CLIQUE E VEJA MAIS

Entre 18.5 e 25

Segundo a fórmula de Quetelet (IMC) seu peso está dentro da normalidade. Muitas vezes é necessário complementar esta conta com um exame de bioimpedância. A bioimpedância é capaz de segmentar seu corpo calculando a quantidade de gordura e músculos. Na clínica dispomos deste exame em equipamento de última geração.

CLIQUE E VEJA MAIS

Entre 25 e 29,99

Seu IMC representa o sobrepeso. Para esta faixa de excesso de peso, o tratamento é apenas clínico . Geralmente, mudanças nos hábitos alimentares com orientação nutricional e controle da ansiedade com acompanhamento psicológico e, algumas vezes, psiquiátrico é recomendado. E finalmente, não esquecer da importância da atividade física para ajudar a aumentar o gasto calórico, levando a uma perda de peso maior e duradoura.

CLIQUE E VEJA MAIS

Entre 30 e 34,99

Seu IMC representa uma Obesidade Grau I . Segundo a Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica esta faixa de excesso de peso não poderá se beneficiar com a cirurgia. Atualmente o tratamento de escolha é o Balão Intragástrico associado à um acompanhamento mensal com equipe multidisciplinar. A aderência a este tratamento pode levar a perda de peso em média de 15 a 25 Kg em 6 meses.

CLIQUE E VEJA MAIS

Entre 35 e 39,99

Seu IMC representa uma Obesidade Grau II. Nesta faixa de peso, pessoas com doenças associadas à obesidade como pressão alta, diabetes ou pré-diabetes, doenças articulares ou de coluna, apnéia do sono grave, colesterol alto são indicativos de cirurgia bariátrica. Para saber se este é o seu caso precisa fazer exames específicos.

Você tem alguma doença associada ?

Sim                        Não

CLIQUE E VEJA MAIS

Maior que 40

Seu IMC representa Obesidade Mórbida. Atualmente não existe tratamento mais efetivo do que a cirurgia bariátrica para esta faixa de obesidade. A taxa de pacientes tratados clinicamente que voltam a engordar em dois anos com IMC acima de 40 chega a 92%.

CLIQUE E VEJA MAIS CLIQUE E VEJA MAIS