VOCÊ ESTÁ EM: HOME / TRATAMENTOS / Cirurgia Bariátrica / PÓS-OPERATÓRIO

PÓS-OPERATÓRIO


Depois da Cirurgia

Ao sair do centro cirúrgico o paciente deverá ficar deitado nas próximas 4 horas – período em que os medicamentos anestésicos estarão sendo eliminados pelo seu corpo.

Após este período,  poderá sair da cama para ir ao banheiro, ou mesmo ficar sentado na poltrona do seu quarto.

O mais importante é lembrar que antes de sair do leito deverá ficar sentado com as pernas para fora da cama, pelo período mínimo de 20 minutos.

Este procedimento é necessário para que não fique tonto ao se levantar. A tontura acontece porque quando ficamos um período muito longo deitado há uma adaptação do coração, diminuindo a pressão sanguínea.

Alguns cirurgiões deixam dreno outros não deixam. Por quê?

A explicação é bem simples. O dreno1 é uma comunicação entre o meio interno e o meio externo e esta comunicação traduz para o cirurgião o que pode estar acontecendo.

Se em uma eventualidade houver qualquer complicação cirúrgica, é o dreno que vai “avisar” ao cirurgião de forma muito precoce qual atitude tomar. Inclusive a necessidade de uma reoperação.

A presença do dreno pode prevenir a necessidade de uma reintervenção cirúrgica. Quando o dreno não é utilizado, invariavelmente o paciente deve ser submetido a outra cirurgia para tratar qualquer evento inesperado. As justificativas de não colocar o dreno dada por alguns colegas ainda não nos convenceram. 

SEGURANÇA para nós ainda é a base do nosso modo de tratar os nossos pacientes e a presença do dreno nos ajuda a proporcionar mais segurança.

Este dreno é deixado próximo às regiões onde foi feito o grampeamento. Funciona como um “sentinela” que vigia estas pequenas costuras. Ficará até completar uma semana de cirurgia, quando será retirado na nossa clínica.

Nossa prioridade é a sua segurança.

Voltando ao seu pós-operatório: o curativo do dreno deverá ser feito em casa diariamente e a coloração do líquido que molha a gaze deverá ser um amarelo-claro e um pouco rosado às vezes. Se precisar trocar o curativo mais do que 3 vezes ao dia entre em contato com o cirurgião ou alguém da equipe.

Se você faz uso de medicamentos para pressão alta, diabetes, depressão ou qualquer outra doença, vai continuar seu tratamento exatamente como antes da cirurgia.

O que é uma Fístula?

Fístula é quando ocorre um “vazamento” do conteúdo do estômago ou intestinal para dentro da cavidade abdominal. De todas as complicações que existem relacionadas à cirurgia , esta é a mais temida pelos cirurgiões.

Atualmente um dos grandes desafios das empresas que fabricam materiais para a cirurgia de obesidade é criar um produto que evite o aparecimento de fístulas.

Inúmeros produtos estão a disposição, mas nenhum é comprovadamente eficiente na prevenção das fístulas.

As causas do aparecimento das fístulas são variadas: desde uma ingestão alimentar exagerada pelo paciente nos primeiros dias de pós-operatório, como uma deficiência do suprimento sanguíneo no estômago operado e até uma “rejeição” do estômago aos “grampos” utilizados na cirurgia, entre muitas outras.

As fístulas ocorrem em menos de 1% dos casos em serviços de cirurgia bariátrica de excelência como o nosso. 

Se algum cirurgião te falar que não tem fístulas… desconfie. Os números estatísticos que se referem a incidência de fístulas estão em todas as publicações médicas pelo mundo. Não acreditamos que este profissional tenha recebido uma bênção divina e que só ele não tem complicações.

Ter complicações faz parte do risco de qualquer cirurgia. É neste momento que você descobre se escolheu o cirurgião correto. Os melhores cirurgiões sabem o que fazer para resolver o problema.

O Dr. Caetano Marchesini (Curitiba), Dr. Manoel Passos Galvão Neto (SP) e o Dr.Josemberg Marins Campos (Recife) são pioneiros no Brasil em um novo tratamento endoscópico das fístulas onde os resultados são excelentes auxiliando o paciente a voltar para casa precocemente.

Aqui vão algumas recomendações:

Se faz uso de algum medicamentos antes da cirurgia , deve continuar utilizando-os até o seu médico pedir para você parar.

Para tomar o comprimido nos valemos de uma simples regra no pós-operatório : se o comprimido for grande, parta-o em pequenos pedaços. Se for em cápsula, abra a cápsula e derreta o conteúdo em 10ml de água. Se for pequeno (do tamanho de um grão de milho) pode engolir.
Depois da primeira semana procure seu clínico, cardiologista ou endocrinologista para controle de sua doença.

É muito comum pacientes diabéticos e hipertensos melhorarem ou até ficarem livres de suas doenças depois desta cirurgia.

Cerca de 70% dos hipertensos e 85% dos diabéticos têm uma melhora significativa ou até o desaparecimento da doença. Ao longo dos anos um grupo de pacientes pode voltar a ter as doenças , mas mesmo assim um grande número, não.

Após a operação o jejum continuará até que o médico libere a dieta. Receberá o líquido necessário no pós-operatório através do soro. É por este acesso venoso que receberá antibióticos, analgésicos e outros medicamentos para seu bem-estar até a alta hospitalar.

Receberá uma pequena injeção sob a pele que é para prevenir o aparecimento de trombose2. Chama-se heparina de baixo peso molecular3.

Uma fisioterapeuta fará sessões de exercícios para evitar complicações respiratórias ou de trombose. Estes exercícios irão fazer com que a recuperação seja mais rápida. A Clínica Caetano Marchesini dá aos pacientes um aparelho chamado Respiron que auxilia na fisioterapia respiratória.

Lembre que deverá ficar o máximo possível fora da cama após a cirurgia, desta forma poderá ajudar a evitar algumas complicações.

Após 2 ou 3 dias internado receberá alta.

Depois de uma semana

Ao completar uma semana de operado deve retornar à clínica para retirar seus pontos e o dreno. O próximo retorno será em 3 semanas, quando completará um mês. Habitualmente , se não houver qualquer contraindicação, recomendamos iniciar as atividades físicas com 30 dias de operado(a).

Não esqueça de seguir todas as orientações da nutricionista. As vitaminas e sais minerais são de extrema importância para que seu pós-operatório seja saudável.

Seus próximos retornos deverão ser com 3 meses, 6 meses e anualmente.

Nestes retornos serão pedidos exames de sangue e eventualmente endoscopia4 e ecografia5, para avaliar a sua evolução. O objetivo é simples: queremos que emagreça com saúde! 

Em alguns casos a nutricionista pode pedir para retornar com 9 meses para controle.


Resultado

SEU IMC ESTÁ ENTRE:

Menor que 17

Segundo a fórmula de Quetelet (IMC) seu peso está abaixo da normalidade. Muitas vezes é necessário complementar esta conta com um exame de bioimpedância. A bioimpedância é capaz de segmentar seu corpo calculando a quantidade de gordura e músculos. Na clínica dispomos deste exame em equipamento de última geração.

CLIQUE E VEJA MAIS

Entre 17 a 18.50

Segundo a fórmula de Quetelet (IMC) seu peso está abaixo da normalidade. Muitas vezes é necessário complementar esta conta com um exame de bioimpedância. A bioimpedância é capaz de segmentar seu corpo calculando a quantidade de gordura e músculos. Na clínica dispomos deste exame em equipamento de última geração.

CLIQUE E VEJA MAIS

Entre 18.5 e 25

Segundo a fórmula de Quetelet (IMC) seu peso está dentro da normalidade. Muitas vezes é necessário complementar esta conta com um exame de bioimpedância. A bioimpedância é capaz de segmentar seu corpo calculando a quantidade de gordura e músculos. Na clínica dispomos deste exame em equipamento de última geração.

CLIQUE E VEJA MAIS

Entre 25 e 29,99

Seu IMC representa o sobrepeso. Para esta faixa de excesso de peso, o tratamento é apenas clínico . Geralmente, mudanças nos hábitos alimentares com orientação nutricional e controle da ansiedade com acompanhamento psicológico e, algumas vezes, psiquiátrico é recomendado. E finalmente, não esquecer da importância da atividade física para ajudar a aumentar o gasto calórico, levando a uma perda de peso maior e duradoura.

CLIQUE E VEJA MAIS

Entre 30 e 34,99

Seu IMC representa uma Obesidade Grau I . Segundo a Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica esta faixa de excesso de peso não poderá se beneficiar com a cirurgia. Atualmente o tratamento de escolha é o Balão Intragástrico associado à um acompanhamento mensal com equipe multidisciplinar. A aderência a este tratamento pode levar a perda de peso em média de 15 a 25 Kg em 6 meses.

CLIQUE E VEJA MAIS

Entre 35 e 39,99

Seu IMC representa uma Obesidade Grau II. Nesta faixa de peso, pessoas com doenças associadas à obesidade como pressão alta, diabetes ou pré-diabetes, doenças articulares ou de coluna, apnéia do sono grave, colesterol alto são indicativos de cirurgia bariátrica. Para saber se este é o seu caso precisa fazer exames específicos.

Você tem alguma doença associada ?

Sim                        Não

CLIQUE E VEJA MAIS

Maior que 40

Seu IMC representa Obesidade Mórbida. Atualmente não existe tratamento mais efetivo do que a cirurgia bariátrica para esta faixa de obesidade. A taxa de pacientes tratados clinicamente que voltam a engordar em dois anos com IMC acima de 40 chega a 92%.

CLIQUE E VEJA MAIS CLIQUE E VEJA MAIS